Lojas Virtuais

Quem quer montar uma loja virtual sabe que essa modalidade de vendas se difere bastante do modelo de comércio tradicional, com pontos de vendas físicos situados nas ruas, galerias e shoppings. Sem dúvidas, um dos principais pontos de distinção é em relação à plataforma de e-commerce, que é o lugar onde todo o processo de vendas é conduzido.

Ao invés de alugar uma loja e de organizar os produtos em estantes ou prateleiras, as lojas virtuais precisam criar um ambiente digital que forneça todas as informações necessárias pela compra, substituindo o papel do vendedor presencial e possibilitando que os consumidores naveguem com a facilidade do e-commerce.

Se você está planejando criar um negócio na internet, deve dar atenção à plataforma de venda online. Para ajudá-lo nessa etapa, vamos mostrar os pontos mais importantes que uma plataforma de e-commerce deve ter e explicar por que essa decisão é tão importante.

O que é e-commerce e para que serve?

O comércio eletrônico nada mais é do que uma modalidade de vendas mediada pelo computador. Assim com um cliente pode ir até um shopping, entrar numa loja, escolher um produto e pagar por ele, também pode fazer todo esse processo de compra pela internet, acessando lojas virtuais.

Entre os grandes diferenciais do e-commerce está a comodidade, já que os clientes podem comprar a qualquer hora do dia, inclusive de madrugada. Além disso, ao comprar pela internet, os consumidores têm a possibilidade de pesquisar os preços e podem, inclusive, escolher um produto de qualquer estado do Brasil (ou até do exterior).

Assim como uma loja física, um comércio eletrônico precisa contemplar muitos detalhes que impactam diretamente na experiência de compra e no faturamento do negócio. A seguir, veja alguns itens que você não pode esquecer na hora de escolher a sua plataforma de e-commerce:

1. Nome e outros dados básicos

Na loja física, você precisa pensar no ponto de venda. No mundo virtual, é preciso pensar no nome do comércio eletrônico e no endereço do site, como www.sualoja.com.br. Essa escolha facilita o acesso dos usuários ao e-commerce e, além disso, transmite profissionalismo e seriedade.

2. Deixe a loja virtual acessível

Pense em todas as possibilidades e sempre busque deixar o seu site fácil e acessível para diferentes pontos de acesso, como computadores, telefones celulares e tablets. Além disso, pense que os consumidores vão acessar o e-commerce a partir de diferentes navegadores e, muitas vezes, estarão usando o 4G e não o wi-fi.

3. Tudo sobre o produto

Em uma loja física, o consumidor pode pegar o produto na mão e, se for o caso, experimentá-lo. Em uma loja virtual isso não é possível. Por essa razão, forneça todas as informações possíveis sobre o item que você vende, incluindo dimensão, fotos e até vídeos. Quanto mais dados você oferecer, maiores serão as chances de compra.

4. 24 horas no ar

Uma loja virtual fica aberta durante 24 horas, ou seja, o cliente pode efetivar uma compra a qualquer hora. Isso aumenta muito as chances de venda, já que o e-commerce não fica limitado ao horário comercial. Aproveite e busque deixar seu sistema em perfeita ordem para que o consumidor tenha sempre uma boa experiência.

5. Todos os produtos num só lugar

Fisicamente, é impossível ter uma mega loja com tudo que tem direito e mais um pouco. A limitação do espaço físico conta muito. Por sua vez, quem está no mundo virtual pode ter e vender qualquer produto, pois não é preciso ter tudo armazenado num único espaço. Use isso a seu favor!